AH!… O ATENDIMENTO PRESENCIAL TEM DESSAS COISAS!…

Você costuma “ficar furioso” quando liga para fazer uma reclamação e é atendido pelo setor de Call Center e tem que se contentar, pacientemente, em ouvir inúmeros “números” que, aliás, às vezes, nem definem o “seu problema” e então você tem que “apostar” em um número aproximado. Finalmente, depois de um processo moroso, com anotações extensas do seu “p r o t o c o l o com n ú m e r o s e l e t r as” (que é necessário repetir inúmeras pois a voz parece apressada) você é atendido por uma voz “humana” tediosa que divide com outras conversações ao lado da sua bancada. E, sua paciência, vai ao limite, quando o operador sacramenta “um momento faz favor”. Do outro lado… Enquanto isso, no presencial… Não é possível nesta altura do campeonato, agir da forma como um personagem eventual do escritor e humorista Luis Fernando Verissimo que, em uma de suas crônicas, aborda com maestria a questão do atendimento presencial em um balcão dos tantos que existem no Brasil. A crônica, aliás, faz parte do prefácio do livro “Meu Cliente, Meu Amigo. A Excelência no Atendimento”, de Silvio Luzardo, um dos instrutores do Curso de Capacitação e Certificação em Ouvidoria promovido pela OMD Soluções para Ouvidoria e Associação Brasileira de Ouvidores – Seção Santa Catarina. Aqui republicamos, com a anuência do autor, para mostrar de forma leve e divertida como é o dia a dia de nossos cidadãos. Nem todos é claro, mas, acreditamos, a grande maioria. “RÁPIDA*” Luis Fernando Verissimo Um homem chega num balcão e tenta chamar a atenção da balconista para atendê-lo: – Senhorita … – Um minutinho. O homem vira-se para outro ao seu lado e diz: – Ih, já vi tudo. – O que foi? – Ela disse “um minutinho”. Quer dizer que vai demorar. No Brasil, um minuto dura sessenta segundos, como em qualquer lugar, mas um minutinho pode demorar uma hora. O homem tenta de novo. – Senhorita. – Só um instantinho. – Ela disse “um instantinho”. Um “instantinho” demora mais que um minutinho. Parece que um minutinho é feito de vários instantinhos, mas é o contrário. Um “instantinho” contém vários “minutinhos”! Senhorita! – Só dois segundinhos! O homem começa a se retirar. – Aonde é que o senhor vai? – Ela disse “dois segundinhos”. Isso quer dizer que só vai me atender amanhã”.